governança de ti

Conheça os 3 passos para implementar a governança de TI na empresa

Com o intuito de manter a utilização da Tecnologia da Informação a serviço dos objetivos estratégicos de uma empresa, cabe ao gestor da equipe de TI desenvolver uma governança de TI eficiente. Acontece que é comum surgirem dúvidas sobre o assunto, já que o termo parece mais complicado do que realmente é.

Afinal, como é possível aplicar esse conceito de forma que a produtividade do time aumente sem elevar os custos envolvidos? Como escolher o modelo ideal?

Mostraremos aqui 3 passos para que você implemente a governança de TI em sua empresa. Confira!

1. Escolher um modelo de governança

Para encontrar um modelo de governança que se adéque ao funcionamento de sua empresa, é preciso, primeiramente, entender bem esse conceito.

Governança de TI refere-se ao alinhamento estratégico dessa área com os objetivos institucionais. Isso significa desenvolver metodologias de trabalho e maneiras de medir a produtividade por meio da tecnologia disponibilizada pelo time de TI.

Mas existe um modelo ideal para minha empresa?

Análise de necessidades

Os modelos de governança mais utilizados seguem alguns padrões que exigem uma análise dos processos de sua empresa para, assim, saber qual deles atende melhor suas necessidades. É preciso listar essas necessidades e compreender qual a relação entre a equipe de TI e os objetivos gerais do negócio.

Alguns fatores são primordiais, e você deve elencar a importância de cada um para a estratégia atual. São eles: o alinhamento estratégico, a entrega de valor, a gestão de riscos, a gestão de recursos e a avaliação de desempenho.

Ao analisar esses pontos, você poderá definir quais são as prioridades para o momento atual de sua empresa e, então, focar em um modelo que englobe essas questões. Lembre-se de que há uma relação entre os conceitos e que nenhum deles pode ser ignorado.

2. Utilizar métricas apropriadas

Estabelecido o modelo a ser implementado, você certamente precisará adaptar certas características ao funcionamento específico de sua empresa. Um dos fatores fundamentais aos quais você deve estar atento é a definição das métricas utilizadas para medição de desempenho.

Implementar uma estratégia que modifica o funcionamento de um setor não funcionará tão bem se os resultados não forem medidos e avaliados continuamente. Por isso, é preciso definir metas e parâmetros que sirvam de referência para que você possa verificar se o desempenho está de acordo com o planejado.

Considere que as métricas serão importantes tanto para medir a entrega de valor da área de TI quanto para avaliar a produtividade de toda a empresa.

3. Manter os processos transparentes

Partindo do princípio de que o objetivo de uma governança de TI eficiente deve estar alinhado à estratégia da empresa, é essencial aplicar os processos de forma transparente.

Isso significa possibilitar que certas tomadas de decisão, como a priorização das demandas de TI, sejam feitas pelos responsáveis pela gestão de estratégias da empresa.

A gestão de TI pode opinar e contribuir com ideias quanto a esse assunto. Entretanto, é preciso ter em mente que os parâmetros que servirão de guia para a decisão final são os objetivos institucionais. Por isso, não cabe especificamente ao setor de TI definir qual o melhor foco de aplicação de seus recursos.

Mantendo a integração entre cada setor e a administração da empresa, é possível implementar uma governança de TI que atenda às demandas institucionais e traga mais produtividade, mas sem aumentar os custos.

Quer saber mais sobre o assunto? Então veja por que a Gestão Telecom é um bom projeto de TI!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This